sexta-feira, 30 de junho de 2017

Minhas Lembranças.

Não posso deixar de falar desse Grande Herói da minha infância, trata-se de George Canoeiro.
George Canoeiro era um rapaz solteiro que tirava areia no Almada com uma canoa indígena muito longa, ele era um grande guerreiro com sua canoa tirou areia a vida toda em Coaraci sua cidade do coração, tudo isso em baixo do meu olhar muito atento.
George era muito atencioso com nos as crianças frequentadores do nosso Rio.
Eu sei direitinho como ele tirava a arei no fundo do rio com uma lata de querosene adaptada para isso, ele ancorava a canoa enfiava a vara de remar e descia com a lata na mão lá embaixo ele enchia a lata de areia e subia, assim ele enchia a canoa e remava de volta para o seu pequeno porto de areia.
Esse grande Herói construiu., com  a nossa cidade dessa maneira, com areia tirada na mão.
O George também foi um grande violonista, quando surgio os primeiros trio elétrico na Bahia de Dodo e Osmar, o George tratou de chamar um companheiro que era bom no cavaquinho e montou o trio'' Elétrico de Coaraci''.  George receba a minha homenagem através desse conto.

terça-feira, 20 de junho de 2017

''O VÔO''

       
             

A minha imaginação cria asas.
Cria asas e voa!
Abre as asas e voa!
Voa e ganha as alturas,
junto com os meus pensamentos
e caneta, vamos escrever!
Procura a companhias
do Urubus para não voar sozinho.
Eles sabem voar soberanos,
voam mais alto, eles voam.

Vejo do alto desse voou,
o grande mundo real!
Pedras Gigantescas na paisagem,
me e inundo com tanta beleza,
tenho ilusão de ótica, eu acho!
Pequenos seres humanos
eu vejo do alto, parecem
formigas, pontinhos.
Carrego comigo sonhos,
Rolos de sonhoskkk.

Em bigorna de aço malhei
aço com as mãos, com os braços.
Aqueles mesmo do abraço sim!
Esse mesmo do abraço.
Já vivi muitas vidas e
tenho tantas para viver,
Eu acho!
A queda do muro,
A abertura da China.
Vi dois Eclipse do Sol.

Vamos visitar mais uma vez
O Reino dos animais.
Dizer um Olá pra as
Ararinhas Azuis, pra
Os Micos Leões Dorados,
Para As Onças Suçuaranas.

Já no final da viagem
rasgo pedaço de nuvem
para escrever sobre o frio
das alturas, as delicias de voar.
os olhos dos Urubus companheiros
também as cores do amor.
rasgo pedaços de nuvens,
escrevo sobre a beleza da terra
e a maravilha do mar,
Sobre o nascer do Sol e o por.


                  FIM.

Autor: Euflavio Gois
Em Junho de 2017-SP.


               






quinta-feira, 15 de junho de 2017