sexta-feira, 29 de agosto de 2014

''ARARA'' Poema verdade de Euflavio G.Lima-Bahia de onde eu vim.

Desci do nordeste!
do Nordeste pra cá,
sem eira e nem beira
correndo contra o
tempo e o vento
pra a comida não
acabar, acabou.
Rodopiei como pinhão
e era hum. Desci
a grande escada de mil
e setecentos e tantos
degraus sem corrimãos
sem documentos sem
lenço, calças na mãos
pé no chão. Era osso
seu moço! Quarenta
Araras sem penas,
que pena! e eu era
o quarenta e hum.
Doido pra não cair,
não cair, não cair...

     FIM

Autor: Euflavio G. Lima
20 de Agosto de 2013-SP

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

''A CAPELA''

Ainda muito pequeno,
nos confins da minha infância
na Bahia que já foi
a terra de Santa Cruz,
nos caminhos daqueles
tempos tão idos, de um
povo mais católicos,
e menos caóticos, andava.

      Pelos caminhos pintamos
      e bordamos capelas e cruzes.
      As capelas no alto, para serem
      vistas de longe, passeiam
      por elas serpentes e grilos,
      a noite vaga-lumes vagueiam
      a iluminar... Dizem que tem
      almas vivendo por lá!

Caminhos, um risco no chão
cortando o Sertão. Encruzilhada
e cruzes pelos caminhos E
eu passava por lá Sentia um frio,
danado, oh Jesus! me benzia e rezava
o credo. Eu tinha medo de cruz..

      Diziam o povo católicos:
      aquela capela é malassombrada!
      tem almas penadas vivendo
      por lá e desafiava: eu quero
      ver quem vai lá meia noite
      e diz; Eu vim aqui por aposta,
      não vou voltar sem resposta.

Eu era um menino veio
não tinha medo de nada,
matava baratas e cobras,
nadava em aguas profunda,
montavas em cavalos e jumentos,
galopava em avestruz, mais
tinha medo de cruz.

     Alguns homens destemidos
     valentes, sem medo aceitava
     a aposta. E ia... Voltava branco,
     tremendo, borrado, acabado,
     sem fala, batido, sem balas
     na agulha, na agulha.

                  FIM.

Texto de Euflavio Gois Lima.
AGOSTO DE 2014-São Paulo-BR.


quarta-feira, 27 de agosto de 2014

ESCULTURA DE EUFLAVIO MADEIRART.
FEITA EM 2012-SP

''ABAETE''

Essa esultura foi construida com um pedaço de mourão de curral . Madeira trazida da Bahia. a Madeira é um ITAPICURA.  Essa escultura eu doei pra o Museu o Memoria da Zona Leste de São Paulo em 2014.




EUFLAVIO MADEIRART.

sábado, 23 de agosto de 2014

 ESCULTURA  EM JACARANDÁ DA BAHIA.
PEÇA BRUTA, MOURÃO DE CANCELA  ENCONTRADA NO PASTO NO SUL DA BAHIA  COM MAIS DE CEM ANOS DE CORTADO SÃO PAULO AULA GOSTO DE 2014O Euflavio Madeirart é um escultor e poeta, de técnica  livre, trabalha as forma e defeito do material. 

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

SELINHO MADEIRARTE

z

XILOGRAVURA A FABRICA DE Euflavio Madeirart. 2009

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Euflavio Madeirart. ccriando sua arte em 2013.
São Paulo-B. Euflavio recicla madeira já sem uso e cria seus trabalhos.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

BRAMA CHOPP

ARILIQUIA 1988
EUFLAVIO TIRANDO ONDAKKKKKKK

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

CONTINUAÇÃO ''TECNOLOGIA''

Acho que não será necessário eu dizer que a alavanca, a roda, o domínio do fogo imagino o tanto de milhares de anos que o homem demorou para descobri que podia apagar o fogo e que podia prender a agua, a comunicação a escrita a conta, digo contar, se organizar os remédios, a medicina primitiva foram grandes conquistas da humanidade. Me emociono muito ao abordar esse assunto. Os homens são seres admiráveis. Tenho pena da queles que morreram há cinquenta anos atraz, aqueles que morreram há cem duzentos anos atraz,  o extraordinário esta no naturalmente,  as coisas andavam como hoje naturalmente. eu estava passando numa rua da Tatuapé outro dia e lembrei e comentei com alguém no carro: Castro Alves estudava direito no largo São  Francisco e era muito comum na época as pessoas caçar havia muita casas, cotia, paca, tatu e muitas outras casas e numa dessas cassada Castro Alves se acidentou ao saltar de uma pedra pra outra atravessando um pequeno córrego   sua espingarda disparou e atingido seu pé o  que consequentemente veio causar  por complicações depois, sua morte. Assim diz a história. Voltando ao assunto tecnologia. Alguns modernos acham que eles dominam a tecnologia, um pais ou outro um acha que são o máximo em ferramentas de precisão outros em relógio outros e automóvel, tem outros na construção civil e assim por diante. Eu acho que a tecnologia assim com os seres vivos são evolutivos mutantes. maravilhosos assim como o planeta, como o cosmo. Os antigos os construiram muralhas de pedras para proteger suas cidades dos ataques dos Bárbaros, dos grandes Impérios, dos Piratas etc. mais os invasores inventaram armas para atingi-los, lembro das catapulta, lanças flecha, lançada com ajuda de um badoque, as cata putas eram muito temidas pois lançava grades pedras e tochas de fogo.  Mais tem as invenções mais de uso pessoal, com as roupas, sapatos modas, utensílios   domésticos, as carregarem, a ferrovia mais recente os navios a vela chamado de caravelas. Muitas coisas que passam despercebidos como  o fósforo, a agulha de costura manual a maquina de costura a tecelagem ficaria falando um tempão aqui sobre esse assunto, a caneta o lápis a maquina de escrever, o avião, a fotografia, o gravador, o gramofone.  Tudo isso na minha opinião é tecnologia fina. O cinema sem duvida uma das principais invenções, foi uma grande revolução junto com a revolução industrial. Chego a ficar emocionado ao falar sobre essas coisas maravilhosas que a tecnologia nos ofereceu e continua o nos oferecer outras tantas, mais  dando sequencia a meu texto sobre a ousadia da curiosidade humana,na área da medicina  que foi os transplantes de orgos não vou me aprofundar por quer só sou um contemplador ainda não li muito sobre esse assunto da medicina. Só sei que foi uma grande conquista do  homem moderno.

''No momento em que estou escrevendo esse texto a televisão anuncia a morte de Eduardo Campos
Governador de Pernambuco e candidato a Presidência da republica do Brasil.
O Brasil que já é tão carente de grandes Estadistas ficou ainda mais hoje. ''
       

                                                    FIM

Texto: de Euflavio G. Lima.
texto sem revisão.
escrito em 13 de Agosto de 2014

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

selo madeirart.

O Relógio de Euflavio Madeirart.
Esse relógio tem uma história tão cabeluda. Qualquer dia eu vou contar .


SÃO PAULO T  de Agosto de 2014.

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

PINGO DE NANQUIM.

Com apenas um pingo de nanquim,
digo uma pena e um pingo de nanquim,
com seu gato por ali e seu cachorro
Pit-Bull deitado em baixo da mesa.
Sua mesa de trabalho,
seus queridos.! Ela vai desenhando
como  Deus desenhou o mundo,
ela desenha o mundo seu.

O Frank e o Nenen seus amigos,
fies, por que Dentes se foi.
ela chorou.  Esta pronta
pra desenhar e com um pingo
de nanquim que eu lhe dei,
quero um retrato meu, um quadro,
uma tela, uma pintura. Use linho
terebintina use óleo de linhaça,
use o branco, use o preto,
o azul da cor do céu, o verde
da cor do mar, o vermelho, cor
do fogo. Misture  bem suas tintas,
suas cores, seus amores.
Va na cozinha, pegue ração,
pegue agua pra alimentar
seus bichinhos. Agora pinte
meu jeito de ser, meu retrato
que eu vou fazendo o relato
como eu sou.  (O Encantador
de Corações.) Dê um brilho para
o verde dos meus olhos, arrume
o meu nariz, não reduza minha
boca dê um vermelho fiel.
cuidado com meu cabelos!
Sou  vaidoso, eu falei v a i d o s o.
Ponha roupa de ator, ou de cantor.
Brilho! só na boca e nos olhos.
Escolha bem a moldura,
no final assine Gi Archanjo
por favor.

             FIM

Autor; Euflavio G. Lima.
Julho de 2014-SP.
Euflavio Madeirart.
fosco compreendeu?
e assim assine Gi Archanjo

Autor: Euflavio Gois
Julho de 2014.





sexta-feira, 1 de agosto de 2014